Anunciada na Fenatran volta de financiamento no BNDES para caminhão novo

Anunciada na Fenatran volta de financiamento no BNDES para caminhão novo

A 20ª edição da Fenatran (Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga) abriu nesta segunda, 9 de novembro, no Anhembi, em São Paulo, com uma notícia boa: a reabertura dos investimentos do Finame PSI, linha de financiamento do BNDES que permite a aquisição de caminhões, tratores, carretas e ônibus novos, de fabricação nacional.

Há duas semanas o governo federal chegou a informar que o programa seria cortado ao fim de outubro. O setor, capitaneado pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), pediu que o Ministério da Fazenda reconsiderasse a medida. “Foi uma decisão acertada que injeta confiança para compradores e investidores”, declarou o presidente da Anfavea, Luiz Yabiku Jr., muito aplaudido ao anunciar o retorno da linha na abertura oficial da Fenatran.

A expectativa dos organizadores é receber 50 mil visitantes até o fim do Salão, no dia 13 de novembro. Além de lançamentos de veículos comerciais de carga, a lista de expositores inclui empresas que oferecem implementos rodoviários, autopeças e serviços.

Os visitantes também podem assistir às palestras programadas para a Ilha do Conhecimento. Amanhã, por exemplo, a agenda começa às 15h, com a apresentação de Adriana Prestes, da CO2 Neutro, sobre práticas sustentáveis no setor de transporte.

Em seguida, às 16h, Francisco Coli, da Associação Nacional dos Remanufaturados de Autopeças (Anrap), fala sobre o uso da transmissão remanufaturada. Também estão na agenda de palestras desta terça a gestão de pneus e oportunidades de mercado. O dia termina com Pedro Corrêa, da Volvo, falando sobre a meta de acidente zero e sua implantação nas empresas.

Estradas

O ambiente de negócios e de empreendedorismo dá o tom nos corredores da feira apesar dos focos de paralisação de caminhoneiros em 14 estados do Brasil, incluindo todo o Sul e todo o Sudeste.

A estratégia do Comando Nacional de Transportes, que lidera o movimento, é fazer bloqueios-relâmpago em vez de interditar totalmente as rodovias como em paralisações anteriores.

O que você acha da paralização dos caminhoneiros? Deixe abaixo seus comentários. 

por Edward Schmitz

Assine nossa newsletter

Receba em seu e-mail novidades sobre nossos cursos, promoções, parcerias e atualizações do Motorista Consciente.

Digite seu e-mail abaixo: